segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Só com o coração?O coração do NM, acabará por mexer provavelmente com milhares de cidadãos onde conclui que os eleitores não votam nos políticos com as melhores propostas, mas naqueles que mais lhes agradam do ponto de vista emocional. Ou seja, as escolhas políticas são feitas com o coração e não com a razão. Quem nunca ouviu um amigo, uma pessoa informada, a fazer este comentário sobre um candidato da sua própria área política: “Pá, não gosto do gajo, o que é que queres...” Ou então: “Há ali qualquer coisa no tipo que não me agrada”. Ou então: já resolvi, vou votar mesmo nele…
“As pessoas votam no candidato que explora os melhores sentimentos e não os melhores argumentos. Quem é que passa as melhores imagens emocionais em cada momento?”
“O cérebro político é emocional. Não é uma máquina de calcular desapaixonada, objectivamente à procura dos factos certos, números e políticas para tomar uma decisão razoável.”
“O que a cara, o tom de voz e os gestos que os candidatos muitas vezes revelam são aspectos do seu carácter aos quais os eleitores respondem – porque podem, por vezes, ser a janela para a alma de uma pessoa que pode apenas ser vista de forma opaca através do ecrã de uma televisão.”

“Não se trata de emoção versus razão. É sobre como se pode usar um argumento razoável que prenda as pessoas emocionalmente e o político as deixe perceber de onde vem, quais são os seus valores, e por que é que se deve dar importância a isso.” O símbolo do coração!

2 comentários:

Anónimo disse...

tudo bem. acabam sempre se lhe darem razão, para aquilo que se apresenta, ainda é das melhores coisas.

JOSÉ MODESTO disse...

Mais uma vez a vossa atenção:

Nada há de humilhante - desde que se seja honesto - em ganharmos a vida trabalhando.


TRABALHO:
Será que os nossos candidatos no seu programa de campanha eleitoral vão incluir ideias -projectos
para a captação de emprego na nossa cidade e assim combater o flagelo do desemprego?


Aceitam-se os comentários.

Saudações Marítimas (ainda em férias)
José Modesto