segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Narciso está a perder terreno face à concorrência?

Sensato, oportuno e ponderado o comentário de Vítor Maganinho.
Fê-lo com o devido respeito, e sem as desnecessárias más criações.
Felicitamo-lo por isso. E também pela divulgação que faz do nosso Blogue, e ainda pela elevação com que nos trata.
Procuraremos retribuir.
Aqui está, como neste meio - como em todos, afinal – a boa educação e o respeito pelo próximo não tiram razão a ninguém: a divergência de opiniões, ou o desencontro de pontos de vista quanto ao mesmo tema não justificam o insulto, nem a calúnia, nem a insinuação malévola.
Desta vez, convergimos; noutros, certamente divergiremos.
Com o mesmo respeito, e com a mesma atitude, naturalmente.

A opinião que antes manifestamos antes é esta:

Narciso está perder terreno face à concorrência! Sim, ou não?

Os dados em que assentamos a nossa opinião eram claros, ainda que discutíveis: em determinado momento da “corrida”, Narciso qual fugitivo dum pelotão compacto e adormecido, parecia talhado para uma vitória clara, sem ter de recorrer a um sprint vigoroso, à chegada à meta.
Acontece que, da maneira que rola a caravana, com Narciso enredado lá no seio do pelotão, se nos metros finais da etapa em curso os seus companheiros não lhe criarem corredores de fuga por onde possa esgueirar-se, pode muito bem ver o pódio por um canudo…

Agora, Narciso acrescenta à marcha lenta outras estranhas peias.
Afinal, “os verdadeiros atentados no espaço público”, e “os péssimos exemplos de urbanismo” são uns prejudiciais “mecos” na Avenida Serpa Pinto, e uns inestéticos “vasos gigantes” noutras avenidas.
Que os “mecos” só estorvam, e que os vasos estão a mais ninguém, de bom senso, contestará. Mas, colocá-los na primeira linha de “atentados” urbanísticos parece desproporcionada avaliação.
Vá lá, que ainda se dá conta do excesso de sinais de trânsito e barreiras luminescentes constituindo “constrangimento para os cidadãos”.

O quê? Vê outros “atentados”?
Ó diabo! Então peça contas ao seu Gabinete de Imprensa!

1 comentário:

Vitor Soares Maganinho disse...

Muito obrigado pelas palavras que me dedicaram.

Quanto mais opiniões existirem, mais rico será o debate de ideias. Os que pensam diferente de nós, poderão ser, quando muito adversários, nunca inimigos (no meu caso nem adversários porque não estou metido na política partidária).

Obrigado

Abraço