sábado, 30 de janeiro de 2010

Notícias dos clubes da segunda circular.

Um deles entregou, em termos de campeonato, ontem em Braga, a alma ao Criador.
O outro, ainda estrebucha enredado em negócios que a Câmara lisboeta lhe proporcionou e que a PJ denunciou.
Assim vão - por enquanto - as coisas no nosso Futebol.
Até quando?

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Nas "equipes fantásticas" nem todos eram morcões...


Sejamos justos!
Havia, naqueles fabulosos esquadrões, quem revelasse lucidez, bom senso, raciocínio, objectividade, pragmatismo, inteligência, capacidade, decoro, sensatez, razoabilidade, humildade e muitas outras particularidades que - apesar de "fantásticas" - sucumbiram, arrastadas pela onda negativa que invadiu a candidatura independente na sua fase terminal.
Honra e glória a este "vencido".
Pedro Tabuada não merecia ser preterido!

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Mais um membro das "equipes fantásticas"...


Este, portanto, tem muita experiência política, foi responsável, coordenador, "fez parte" conhece bem a freguesia e, em vez de "retomar o rumo" como pedia o seleccionador, até falava em "retomar o ciclo", o que quer que isso signifique!...
Perguntar-se-á:
Mas porque andam os gajos deste repente bolg a desenterrar o que jaz sepultado para sempre?
Por isto, meus senhores:
É que o responsável por estas desacertadas escolhas, mesmo face às evidências declaradas - o povo rejeito os seus "eleitos" - continua a proclamar que tinha "equipes fantásticas" no ataque ao poder!
Que burros que nós fomos ao ignorá-los!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Para agora recordar...

Meus senhores, eu estou aqui para trabalhar...


Este trabalha 24 horas por dia e à noite!
Vejam bem. E o povo que lhe paga e que o elegeu, a pensar que o homem tinha um horário normal...
Alguém acredita nestes gajos?

Portanto, só podia perder. Portanto...


Quem não tem cão caça com gato - diz o povo e com razão.
E foi com caçadores deste quilate que Narciso atacou a presa.
Portanto, a derrota. Portanto a humilhação. Portanto, a vitória dos outros.
Difícil é saber o que mais admirar neste candidato: se a postura, se a voz, se a linguagem, se o programa, se a intenção...
Mais uma válida razão para o colapso eleitoral do candidato independente.
Só isto? - Não senhor!
A desastrada ponta final da campanha fez o resto.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Olha os factores!


Mas era com gajos destes que Narciso queria ganhar?
A resposta do eleitorado só podia ser a que foi!
É muito popular o homem, e este era um "factor" a ter em conta?
Pois era, mas o povo achou que não.

Funcionários Públicos: que mais se lhes pode pedir?


As vozes nem são grande coisa.
O texto, esse revela alguma imaginação, mas está demasiado cheio de imprecisões para que o resultado final possa ser considerado positivo.
Não é de hoje, mas ganha actualidade com as declarações do ministro dos Santos. Ou do diabo, que nem sempre dorme, como diz o povo!
Diga de sua justiça: tem sido bem atendido nas Repartições?
Nem sempre, digo de minha parte!
Merecem aumento de ordenado? Como cantores, está visto que não!
Como profissionais há que fazer a destrinça. Há os bons e há os maus. Estes, os mais!

Nem os Broches escapam à crise!


segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Portas: "Não deixo o meu país sem orçamento!"


Paulo Portas ao lado do famoso facínora e criminoso de guerra Donald Rumsfeld, quando este o condecorou por bons serviços prestados aos EUA, tempos antes de se dedicar ao multimilionário negócio da "pandemia" de Gripe A.

“Não deixo o meu país sem orçamento!”

É arrebatador! Até parece uma daquelas frases à Manuel Alegre... mas dita com voz mais fininha e de cana rachada.
É uma pena que não tenha sido assaltado por um pensamento desta dimensão quando atamancou, por exemplo, aquela negociata dos submarinos... deixando o seu país sem uma boa parte do orçamento.

sábado, 23 de janeiro de 2010

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Um túnel sem ninguém do Benfica!


Toda a gente sabe onde é que “eles” atacam: exactamente lá, na penumbra …

Arriscam-se a ganhar o “Campeonato dos Túneis” – uma prova que o político-desportivo Hermínio poderá  ver se consegue integrar nas provas da UEFA.
E contam com bufos, que acumulam anos e anos de frustração! E de árbitros amigos, veneradores e obrigado. Isto lá pelos fundos da segunda circular...
Bem perto, em Alvalade – confirma-se uma vez mais - perdeu-se um pugilista: Sá Pinto terá passado ao lado duma grande carreira!
E ganhou-se um péssimo dirigente! …

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Cristiano Ronaldo e a guerra das cuecas


Uma das piores características da “Sociedade Espectáculo”, enquanto subproduto da economia de mercado, é a sua capacidade de tornar vazias de sentido actividades políticas, artísticas e desportivas, que antes do seu “toque” eram elevadas, cultas e realmente desportivas.
É uma espécie de gangrena que vai lentamente tomando conta dos tecidos...

Vem isto a propósito desta triste (de tão ridícula) notícia sobre o “nosso” Cristiano Ronaldo, que nos dá conta da irritação do Real Madrid com o mais caro “atleta” do plantel por causa do seu recente anúncio às cuecas da Armani, escarrapachado em tudo o que é meio de comunicação.
E o grande Real Madrid está irritado com Ronaldo exactamente porquê?
Por levar uma vida de borga, orgias, fama de mulherengo compulsivo, estoirar milhões em carros, estoirar os próprios carros, etc., etc., etc., e isso, muito provavelmente, afectar a sua concentração e produção enquanto jogador de futebol?
Nada disso!
O grande Real Madrid está irritado, porque a propaganda que Ronaldo faz às cuecas da Armani prejudica o negócio de cuecas e demais “lingerie”, que o histórico clube de futebol madrileno comercializa com a sua própria marca!!!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O êxito desmistificado...


Um pouco mais sobre o Haiti



"A ilha foi descoberta por Cristóvão Colombo em 1492. Já no fim do século XVI, quase toda a população nativa havia desaparecido, escravizada ou morta pelos conquistadores.

A parte ocidental da ilha, onde hoje fica o Haiti, foi cedida à França pela Espanha em 1697. No século XVIII, a região foi a mais próspera colónia francesa na América, graças à exportação de açúcar, cacau e café.
Após uma revolta de escravos, a servidão foi abolida em 1794. Nesse mesmo ano, a França passou a dominar toda a ilha. Em 1801, o ex-escravo Toussaint Louverture tornou-se governador-geral, mas, logo depois, foi deposto e morto pelos franceses..."
Entre 1915 e 1941 o Haiti viveu sob a intervenção e depois a ocupação dos EUA.
O Haiti viveu um dos períodos mais dramáticos da sua existência moderna sob uma das ditadura mais brutais da América latina a de François Duvalier o Papa Doc entre 1957 e 1971 continuada pelo seu filho Jean Claude Duvalier, o Baby Doc, até 1986. Em 1990 em eleições livres o padre Jean Bertrand Aristide chega a presidente. Foi a esperança da democracia mas meses depois um golpe militar repôs a "normalidade" deste desafortunado país, nova ditadura. Aristide regressa em 1994 . A situação melhorou mas não muito. Em 2004 é obrigado a fugir

O Haiti em números:
Superfície: 27.750 km2, menos de 1/3 da área de Portugal, 28 % de terra arável.
9 milhões de habitantes. Idade média da população 20 anos (Portugal, cerca de 40 anos) 95% de pretos e 5% mestiços e brancos. 80% católicos 16 % protestantes,
Língua oficial, o Francês, fala-se crioulo.
O Haiti é o país mais pobre do hemisfério ocidental com 80% da população a viver abaixo do nível de pobreza (Portugal em 2006: 18%) e 54% numa miséria degradante.
Independência: 1 Janeiro 1804 (da França)
PIB - per capita 1,3 dólares em 2008 (Portugal 22,2 dólares em 2008).
Telemóveis 3.2 milhões (2008) (Portugal 14,91 millhões em 2008).
Utilizadores da internet 1 milhões em 2008 -( Portugal 4,5 milhões em 2008

Fonte: The World Factbook.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Que vá, que desampare a loja e que leve os amigos



Foi adiada eleição do próximo vice-presidente do BCE.

Os ministros das Finanças europeus adiaram para Fevereiro a eleição do vice-presidente do BCE. Vítor Constâncio é um dos candidatos.
Fontes do encontro dizem que não foi possível chegar à maioria qualificada necessária para decidir o assunto, pelo que a decisão sobra para 15 de Fevereiro.
A eleição de Vítor Constâncio para a vice-presidência do Banco Central Europeu foi adiada lá para 15 de Fevereiro.
Por cá, à semelhança do que já havia acontecido antes da reeleição de Durão Barroso, vão-se manifestando as luminárias do costume, que acham muito importante para Portugal ter um português a ocupar aquele cargo. Até agora, que se tenha visto, nenhum dos visados com os “elogios” veio a público demarcar-se de tais apoiantes e deixar claro que em circunstância alguma se aproveitarão dos cargos na Comissão Europeia, ou no BCE, para favorecer o seu país de origem, entre todos os países que formam a comunidade.
De qualquer modo, no que diz respeito a Vítor Constâncio, podem ficar descansados todos aqueles que receiam vir a passar pela vergonha internacional de o verem cometer qualquer coisa do género. O actual Governador do Banco de Portugal, tem atrás de si um currículo que não engana.
Se for para o BCE o único interesse que continuará a defender com imensa força de vontade e indiscutível competência... será o seu!
Como se pode ver pelo título, também desejo que Constâncio vá para o BCE, embora por razões completamente diferentes: acho que seria muito bom para Portugal que ele fosse para longe!

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Os priores e os andores




Tocam os sinos da torre da igreja,
Há rosmaninho e alecrim pelo chão.
Na nossa aldeia que Deus a proteja!
Vai passando a procissão.


Olha os irmãos da nossa confraria!
Muito solenes nas opas vermelhas!
Ninguém supôs que nesta aldeia havia
Tantos bigodes e tais sobrancelhas!


Com o calor, o Prior aflito.
E o povo ajoelha ao passar o andor.
Não há na aldeia nada mais bonito
Que estes passeios de Nosso Senhor!

Tocam os sinos da torre da igreja,
Há rosmaninho e alecrim pelo chão.
Na nossa aldeia que Deus a proteja!
Vai passando a procissão.

Sábado, o pasquim  A Bola, em Editorial solene, autêntica voz da confraria, decretou, vermelho no branco, que a confraria das opas vermelhas vai chegar em primeiro lugar. E que a confraria das opas azuis e branças, com Hulk ou sem Hulk, a questão é irrelevante, não possui argumentos, no espaço restrito do rectângulo do jogo ( isto é da procissão...), para contrariar o óbvio. A frase é transcrita.
Confirmadíssimo. Para não ir mais atrás, quatro golos legais anulados ao Porto nas três últimas jornadas mostram à evidência os poderosos e irresistíveis argumentos de quem vai sendo levado triunfalmente no andor…
Nota: Versos (lindíssimos...) de António Lopes Ribeiro, em tempos tão bem recitados por João Villaret, que ainda tenho o ritmo no ouvido; pintura de Souza Cardoso.



Miguel Torga: sabe bem lembrá-lo


"O Douro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta."



(Miguel Torga, Diário XII).

sábado, 16 de janeiro de 2010

Ora veja lá se os conhece!


Este poderoso casal inglês parece ter fundos inesgotáveis (não, o barco da foto não é o deles)!
E muitíssimo tempo livre para  campanhas mediáticas e processos judiciais.
Com o tempo que ocupam nisto, não terão tempo nem para procurar as chaves do carro, se as perderem, quanto mais a pobre da criança...
O que acho disto?
Que são moral e materialmente responsáveis pelo desaparecimento da filha, que a estória continua muito mal contada, que não entendo como é que ninguém ainda se lembrou de fazer uma coisa tão simples como acusá-los, julgá-los e condená-los por negligência grosseira e abandono de criança. Talvez acalmasse esta fúria “processual” que parece tê-los possuído e se dedicassem de facto à busca... se é que existe alguém para encontrar.
Antes que alguém perca tempo a pensar que sou um admirador do inspector Gonçalo Amaral ou do seu livro, esclareço: não, não sou!
Já não há é pachorra para o ostensivo poder do casal McCann, apoiado numa fortuna imoral obtida de mão beijada para esturricar em campanhas.
Pior ainda, em julgamentos idiotas como este, por contraste com os milhares e milhares de infelizes que não conseguem um minuto de atenção para os seus problemas, por parte da sociedade, da polícia ou da justiça.
Veja-se, que, estando ainda a decorrer um processo, já anunciam outro, contra o mesmo inspector da PJ, agora por causa do segredo de justiça.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Aos pobres até os cães ladram…

 


A vida é assim mesmo, terramotos, catástrofes, amores, desamores, riqueza, dsilusão, acontecem em todo o lado, embora só pareça aconter aos mais necessitados!
Será que aqui, também, tem aplicação a lei de Murphy!?...

domingo, 10 de janeiro de 2010

Tacho ou trem de cozinha?


Quem ainda há pouco tempo via esta senhora, Maria de Lurdes Rodrigues, tentando, de forma canhestra, desempenhar o papel de Ministra da Educação, não sabia talvez que estava ali uma antiga estudante do velho Curso Geral do Comércio, das escolas Industriais e Comerciais do antigamente, que logo depois rumou ao Magistério Primário, para a seguir passar à condição de trabalhadora estudante, sendo professora primária durante o dia e estudante de sociologia à noite... curso esse que, finalmente, a levaria longe.

Quem ainda há pouco via esta senhora na televisão, ressumando ódio aos professores por todos os poros, não podia deixar de pensar que algures no percurso académico da estudante Maria de Lurdes, alguma coisa de grave aconteceu, que arruinou para sempre a relação da senhora com a escola e aqueles que tentaram (com resultados discutíveis) formá-la para a vida.
Na altura pensava eu: “Esta senhora está a ser vítima de um terrível erro de casting! Esta senhora estaria bem era a presidir a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento!”
E não é que José Sócrates, ao fim de todo este tempo, também conseguiu ver o mesmo?

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Como chatear os gajos dos parquímetros


Atenção à apologia do delito.
"Chatear os gajos" e não evitar a multa...se prevaricar!
Experimente com mais talões. Ponha-os a escolher o válido àquela hora: vai ver que resulta!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Tomates: de vez em quando é preciso tê-los!

PROFESSORA COM TOMATES!

Só mesmo no PORTO... Carago!

História verídica ocorrida numa Faculdade do Porto:

Uma professora universitária acabava de dar as últimas orientações aos

alunos, acerca do exame que ocorreria no dia seguinte.

Finalizou alertando que não haveria desculpas para a falta de nenhum aluno,

com excepção de um grave ferimento, doença ou a morte de algum parente

próximo.

Um engraçadinho, que estava sentado no fundo da sala, perguntou com aquele

velho ar de ironia e cinismo:

De entre esses motivos justificados, podemos incluir o de extremo cansaço provocado por actividade sexual desgastante?

A TURMA EXPLODIU EM GARGALHADAS, COM A PROFESSORA A AGUARDAR PACIENTEMENTE QUE O SILÊNCIO FOSSE RESTABELECIDO.

Logo que isso aconteceu, ela olhou para o palhaço e respondeu:

- Isso não é um motivo justificado.

E continuou serenamente:

- Como o exame será de escolha múltipla, você pode escrever com a outra mão.

E se não se puder sentar-se, pode responder de pé.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Imagine



De vez em quando reflectir faz muito bem. Ao corpo e à mente.
Neste início de ano, talvez esta mensagem faça alguma coisa aos espíritos que nela meditem. Desde que não estejam ocupados em enganar ou sugar o próximo.
E são tantos entre nós!

sábado, 2 de janeiro de 2010

EPIDEMIA SOCIAL


O mundo em que vivemos está cheio de ambiguidades, transformações muito rápidas a todos os níveis, tecnológico, político, social e cultural.
As pressões que se exercem sobre a vivência das pessoas, torna a vida das mesmas mais complicada e difícil do que antigamente.
Vivemos apressadamente e sob o desígnio da competição doentia, gerando desequilíbrios emocionais graves, que afectam as pessoas de forma irreversível.
Assistimos cada vez mais a pessoas assoladas por perturbações, como são exemplo a ansiedade, pânico, instabilidade, irritabilidade e transtornos psíquicos e comportamentais que acabam por levar à depressão.
As pessoas sofrem muito com o negativismo, preocupações existenciais, imagem pessoal, estética e a sua carreira.
É necessário uma reflexão profunda sobre o caminho que estamos a seguir e que tipo de pessoas estamos a formar para nos governar.