sábado, 3 de outubro de 2009

Porcos na politica...


Já me tinham dito que proliferavam porcos na politica.
Se os havia, nunca me interessei.
Se eram gordos, nunca relevei.
Se comiam tudo, nunca verifiquei.
Contudo, e após uma análise aos programas de campanha dos diversos candidatos à câmara municipal de Matosinhos, verifiquei que há - e que não são poucos.
Atentemos aos programas dos atrás descritos e logo verificamos que -os porcos- saltam logo à vista. Se é que os porcos saltam!!
Eu, não sendo um expert em "suinicultura", não consigo distinguir se -os ditos- são porcos portugueses, ibéricos, ou porcos espinho.
Consta-se que andam misturados alguns importados da América do Sul. Nada a opôr.
Então vejamos:
O ilustre candidato independente a Leça do Balio, vai-nos maravilhar com um principesco animador, de seu nome Toy e com dois porcos. Melhor que um porco, só mesmo dois.
Contudo, no mesmo dia, e, pela mesma hora, não é que o seu adversário politico de cor alaranjada, teve a desfaçatez de marcar também ele uma "porcalhada"? Subentenda-se, o deleite de saborear tamanha iguaria.
Eu, homem de velhos costumes, ainda prefiro a febra. Tenra, se possível, e bem passada. É que o meu estomago, já não tolera coisas indegestas.
Confesso que tive dificuldade em descernir de onde vinham estes porcos todos. Mas cheguei lá.
Após uma análise profunda, e após consulta telefónica a 68 + 1 eleitores residentes em Matosinhos com mais de 18 anos, e com uma margem de erro de 68 + 1 %, verifiquei, que tal quantidade de ex leitões, actuais porcos, são originários daquilo que apelidaram da "porca da politica".
 Ora, sendo a resposta tão obvia, não sei porque estive com trabalho em contactar uma empresa de sondagens.
Sendo a porca a "mãe" destes porcos todos, poderei concluir que é uma porca com muitas tetas, pois só assim, poderá "amamentar" tamanha vara.
Mas, tal e qual os descendestes da "porca da vida", também estes serão "assados em lume brando", porque como dizem alguns entendidos em suinicultura é assim que são melhores.
Quanto a mim, chafurdice por chafurdice, prefiro a febra.
E esta, hein?

AVISO À NAVEGAÇÃO:
Qualquer comentário que seja dirigido directamente a qualquer pessoa, será obviamente rejeitado.
Com este texto pretendeu-se unicamente satirizar e não ofender quem quer que seja.
Sejam criativos.

2 comentários:

Morador no mosteiro do balio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Pena é que também andes a cheirar a porca da política. Pois as tuas aspirações já eu as conheço. Volto a dizer que quem não te conhecer que te compre.