domingo, 13 de setembro de 2009

Matosinhos não pode parar? Mas, devia! Porque coxeia! E muito...

O comboio está em movimento, mas, bem se vê que tem as rodas quadradas.
Desloca-se aos solavancos. As provas são claras.
Diríamos - sendo sérios na apreciação e, rigorosos na classificação - que, os depoimentos foram sinceros e, que as perícias foram objectivas e rigorosas.
E acrescentaríamos: em suma, a questão está esclarecida.
Está simplificada, em consequência, a tarefa do eleitorado.
E a tal ponto que está assegurada desde já, não a única sentença justa, mas a sentença mais justa. Não obstante, estarmos ainda a um mês da sua leitura!...

Vejam e oiçam!
Portanto, avaliem! Portanto, imaginem! Portanto, aprendam! Portanto, sorriam! Portanto, aprovem! Portanto, aceitem! Portanto, escolham! Portanto, aplaudam! Portanto, recusem! Portanto, recuem! Portanto, avancem! Portanto, simulem! Portanto finjam! Portanto, olhem! Portanto, párem! Portanto, escutem! Portanto, vejam! Portanto, observem! Portanto, acolham! Portanto reajam! Portanto, decidam!

Logo, pois, portanto, por conseguinte, por consequência, por amor de Deus perdoem-lhes! Perdoemos-lhes senhores, porque eles não sabem o que dizem!

Mas, são só os das Juntas de Freguesia?
Então, e cadê os outros?
Ora, leiam o que eles escrevem.
E tentem interpretar o que eles têm para nos dizer! Para se afirmarem! Para se revelarem!
Mas, sobretudo, para se promoverem! Para se insinuarem! Para se pavonearem!
E oiçam depoimentos, ainda mais hilariantes, que os de alguns das Juntas de Freguesia!
Como se isso fosse possível, Santo Deus!
Mas é! Infelizmente, para quem acreditava num projecto de rigor e competência profissional. Em todos os domínios. Eventos, incluídos! Ou excluídos, tanto faz!

Com os candidatos que vamos conhecendo, nem para o Céu!
Temos medo que Deus os não entenda e nos ponha a todos fora de cambulhada!
Portanto!...

10 comentários:

Sei o que escrevo disse...

A candidatura não coxeia, está é cheia de "coxos".
Nelsons, Fernandinos, Nelos e nelinhos, Crespins e afins. Valha-nos Deus. Aliás, acho que Deus se encontra também a chorar. É mau de mais.
Narciso tinha melhor. Mas o melhor não seria submisso, subserveniente. Pois...
Vai daí, apresenta-nos estas vergonhas.
Não obstante, ainda coloca no seu site oficial as intervenções destes "nelinhos".
Aceita um conselho? RETIRE OS LINKS..
Envergonha-o a si...e a eles também.

E eu sei o que vejo disse...

Boa, meu!
Com tanto asno junto para onde quererá Narciso levar a carroça do poder?
Quadradas as rodas? Nada disso. Quadrados são os gajos que as empurram!
Não adianta apelar para a vergonha.
Não a têm. Se a tivessem e se não fossem burros, seriam os primeiros a exigir a retirada imediata e incondicional daqueles vergonhosos e deprimentos depoimentos!
Ainda havemos de os ver por aí de mãos no chão e
a zurrar.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Mar de Matosinhos disse...

Bom dia.
Apesar de este ser um espaço livre, de todos e para todos, não pode a Administração deste blogue pactuar com linguagem obscena e mal educada.
Assim, solicitamos ao anónimo a reformulação do comentário removido.
Obrigado e volte sempre.

Anónimo disse...

Eu gostava de saber onde andam todos os cidadãos que criticam tanto os candidatos do Narciso.

Onde é que eles constroem cidadania? Onde eles trabalham? Onde eles contribuem para a sociedade? Onde é que eles se baseiam para chamar nomes as pessoas que dão a cara a dão o peito às balas para, em nome de Matosinhos, trabalhar para o povo.

Rídiculo.

Viva quem trabalha. Viva quem dá o coração por Matosinhos.

Viva o próximo presidente da Junta de Guifões, Nelson Martins.
Viva o próximo presidente da Câmara de Matosinhos, NARCISO MIRANDA.

António Vasco disse...

Tenho pena que o administrador e autor dos post's deste blog, que tanto valor têm para a democracia e esclarecimento da nossa sociedade, não se assuma. Acho que seria muito importante, para todos os que acompanham este universo de comunicação digital, que os autores e difundores de opinião, fossem tão transparentes e livres como os textos ideológicos que escrevem.
Pelo menos deveriam dizer para que servem os seus blog's. Num pequeno editorial onde claramente se entenderia o objectivo concreto das mensagens que vão sendo introduzidas.
Digo isto, aqui neste blog, porque entendo que este é claramente ambiguo, não se percebe as suas intenções. Fico mesmo a pensar que anda completamente baralhado...

Mar de Matosinhos disse...

Boa tarde Sr. António Vasco.
Muito obrigado pelas palavras que nos dirige.
De facto, afirmar que os nossos humildes textos, e, passo a citar "...que tanto valor têm para a democracia e esclarecimento da nossa sociedade...", deixa-nos francamente lisongeados.
Contudo, permita-nos, indicar-lhe a leitura do nosso post denominado "Proclamação de Principios".Aí, certamente, poderá retirar algumas das dúvidas que o assolam.
Os melhores cumprimentos

O emigrante disse...

Isto nem é nada comigo, porque sou apenas um emigrante em fim de férias.
Quando ocorrerem as eleições já eu estarei bem longe daqui. Felizmente, para poder preservar a nossa língua, impedindo os meus filhos (tenho dois em fase pré- universitária) de aceder a tão analfabetas redacções.
Contudo, tendo nascido e estudado cá (exerço funções diplomáticas em N.Y.) não posso deixar de registar com profundo pesar a baixeza dos comentários a alguns textos (evito usar palavras inglesas na minha pátria…) contidos neste blog.
Quando leio “…onde é que eles se baseiam para chamar nomes as pessoas que dão a cara a dão o peito as balas para, em nome de Matosinhos, trabalhar para o povo…” digo aos meus filhos:
«Esta, não é a ditosa Pátria, minha amada. Estes, não são portugueses, como o são os vossos pais e os vossos avós».
Nem me importa se têm ou não razão o “patriota” que comenta desta forma.
Mas, que me sinto envergonhado, isso sim!

Vasco António disse...

Baralhadíssimos, meu caro.
Estes gajos andam completamente baralhados com o desplante patenteado pelo "seleccionador" de candidatos.
É caso para perguntar como perguntava o outro:
"E o burro sou eu?".
Como pode manter-se a serenidade, a sensatez a calma, a ponderação, o equilíbrio psicológico e a sanidade mental, face a tamanhas ignomínias?
É que, um homem não é de pau!
Portanto!

António Vasco disse...

Obrigado pelo esclarecimento Heitor. Fiquei completamente elucidado!!